Receba por email nossas ofertas de compra coletiva de até 90% de desconto

Formulário de Cadastro

Nome Completo*
Email*
CPF / CNPJ*
Diga onde nos conheceu
Eu sou
Particular Revenda
Cep (apenas números)*
Endereço*
Número*
Complemento
Bairro*
Cidade*
Estado*
Celular
DDD*
Telefone Fixo*
Senha*
Redigite a senha*
Gostaria de receber ofertas diárias por e-mail
       * Campos obrigatórios
Aceito a política de privacidade. Clique para ler
Receba por email nossas ofertas de compra coletiva de até 90% de desconto

Endereço de Cobrança

Cep (apenas números)*
Endereço*
Número*
Complemento
Bairro*
Cidade*
Estado*
Telefone*
       * Campos obrigatórios
Alterar
Receba por email nossas ofertas de compra coletiva de até 90% de desconto

Endereço de Entrega

Cep (apenas números)*
Endereço*
Número*
Complemento
Bairro*
Cidade*
Estado*
Telefone*
       * Campos obrigatórios
Alterar
E-mail

O Volkswagen Sedan (Fusca) (português brasileiro) ou Volkswagen Carocha (português europeu) foi o primeiro modelo deautomóvel fabricado pela companhia alemã Volkswagen. Foi o carro mais vendido no mundo ultrapassando em 1972 o recorde que pertencia até então ao Ford Modelo T. O último modelo do VW Sedan foi produzido no México em 2003.

 

Evolução do VW Sedan no Brasil

 


A partir de 1950, o "Fusca" começou a ser importado para o Brasil. No dia 11 de setembro de 1950 desembarcaram no porto de Santos 30 Volkswagens e permaneceram por lá em exposição. O sucesso foi imediato, os veículos avaliados em 20 000 cruzeiros, foram vendidos pelo extraordinário valor de 60 000 cruzeiros cada veículo.


O modelo importado era o conhecido "Split Window", com vidro traseiro dividido em dois, modelo Export (havia o Standard, mais simples, nunca trazido para o Brasil).

Diante do sucesso, a empresa Brasmotor (ainda existente hoje, sob o nome Brastemp) começou a montar os veículos que eram importados da Alemanha.


  • 1951 - Getúlio Vargas cria a CDI (Comissão de Desenvolvimento Industrial) e uma comissão visita os EUA em busca de montadoras para instalar-se no Brasil em troca de incentivos fiscais e garantia de remessa de lucros as matrizes. A Chrysler, representada aqui pela Brasmotor, mostra-se interessada.


  • 1952: O governo Getúlio Vargas, através do Aviso 288 da CEXIM (agosto de 1952), proíbe a importação de autopeças para incentivar a produção nacional. O Volkswagen agora conta com câmbio com 2ª, 3ª, 4ª marchas sincronizada.


  • 1953: O Governo lança o Aviso 311 da CEXIM (abril de 1953) proibindo a importação de veículos já montados. A Volkswagen se instala o bairro do Ipiranga, em São Paulo/SP e assume a montagem do veículo. Devido a nova lei, o Fusca passa a ser importado todo desmontando em caixas, chamadas de kits "CKD" ("Completely Knocked Down"). O modelo produzido já era o que tinha janela traseira única, oval.


  • 1954: Motor 1200cc com taxa de compressão de 5,8:1 e 30 cv 


  • 1955: Portas sem vinco na folha interna. Escape com 2 ponteiras cromadas


  • 1957: Novo cilindro de roda do freio


  • 1958: No modelo 1958 alemão, foi lançado o vidro traseiro retangular, porém no modelo 1958 brasileiro ainda foi fabricado com o teto antigo e o vidro traseiro oval. Nova taxa de compressão 6,6:1, agora com 36 cv.


  • 1959: O Fusca passou a ser oficialmente produzido no país com 54% de nacionalização de suas peças. Dentre as novidades, o novo volante cálice; maçanetas externas ganharam botão de acionamento, para-sol emborrachado, dínamo de 160watts. Além da tradicional padronagem interna branco-cinza gelo, torna-se opcional outras padronagens monocromáticas: azul pastel, azul turquesa, verde berilo e bege havana. A janela traseira aumentou de tamanho e passou a ser retangular neste modelo.


  • Em 1961 o Fusca ganha um novo câmbio, com novas relações de marchas e a 1ª marcha sincronizada. Nova relação do diferencial (coroa e pinhão 8x31) e o painel ganhou uma alça de segurança para o passageiro.


  • Em 1962 o "Fusca" passou a ter chassi nacional, faróis com facho assimétrico (o farol selead-bean sai de linha), gancho cabide nos para-choques; nova lanterna traseira bicolor (versão que durou nos modelos standard até 1983). B2-092630 (12/62) - vidros laterais basculantes; reservatório do lavador de para-brisa pneumático, preso no estepe


  • Em 1963 ganhou bancos dianteiros quadrados com costura eletrônica; novo descanso de braço, reservatório de fluido de freio de plástico, além de amortecedor de direção.12/63 - bomba de gasolina com filtro


  • 1964: Chassi B4-140.230 - nova dobradiça da porta com lubrificação direta no pino (com tampinha de proteção). Chassi B4-142.239 (01/64) - Novo tanque de combustível, mais baixo, que permitia melhor acomodação da bagagem, nova caixa de estepe; Lavador de para-brisa agora preso diretamente na caixa de estepe; uma única caixa de fusíveis no painel (acesso pelo porta malas) com 7 fusíveis; novas cores e banco com faixa central em tecido "pijaminha". Chassi B4.167.963 (06/64) - limitador de abertura da porta com borracha de vedação. Chassi B4-188.293 - Lanterna de placa maior. Chassi B4-190.292 (11/64) - piscas dianteiros "sorriso curto"; relê de pisca fixado por parafuso. Chassi B4-190.501 (11/64) - Trava de volante e chave de ignição conjugados na mesma peça. 1 de dezembro de 1964 – novos bancos dianteiros de encosto curvo "corcundinha" com faixa de tecido 75% "pijaminha"; forro de teto em uma única peça; Lançamento do Fusca com teto solar, que ficou conhecido como "Cornowagen". Logo o acessório foi rejeitado e muitos proprietários, incomodados com o apelido (segundo rumores dado ao carro por um executivo da Ford) mandaram fechar o teto; Barra de direção e terminais de direção com lubrificação permanente


  • 1965: 02/65 - Nova cebolinha de freio. 03/65 - padronizado o tamanho da bateria e sua cinta de fixação. 9 de novembro de 1965 motor B311661 em diante o casquilho do 4º mancal passa a ser montado invertido.


  • 1966: 04/66 - O VW perde o brasão do capô. Nesse ano, a Volkswagen assumiu o controle da Vemag, encerrando no ano seguinte as suas atividades. Em outubro de 1966, já como modelo 1967 o Fusca ganha vidro traseiro 20% maior e depois limpador de para-brisas (novos braços e palhetas) parados no lado do motorista. Estes últimos modelos ainda possuíam motor 1200 e tampa traseira com maçaneta de girar (e saia traseira com desenho "H")


  • 1967: A Volkswagen lançou motor 1300 cc com 46cv no lugar do antigo 1200 de 36cv. Nas propagandas, apareciam os carros com uma cauda de tigre saindo da traseira em alusão a maior potência. Novo distribuidor centrifugo de tampa baixa, filtro de ar com bocal de aspiração maior; novo pedal do acelerador deslizante; rodas aro 15 com janelas para refrigeração dos freios; comutador de luz alta foi para a alavanca de seta.
    Vale notar que foi durante esta época que o Fusca sedimentou a Volkswagen no mercado nacional, permitindo o lançamento de vários derivados no mercado nacional, tais como o Vw 1600, o TL, a Variant, o Karmann Ghia TC, o SP2, a Variant II, o Brasília e o Gol.


  • 1968: Sistema elétrico de 12 volts. O Fusca ganha retrovisor externo de série, modelo "bracinho". Câmbio com novos sincronizadores na 1ª e 2ª marchas e novos rolamentos com gaiola plástica nas engrenagens do câmbio.


  • 1969: Espelho retrovisor "raquete". Em retrospecto, embora muitos falem que o Fusca de 1954 a 1969 só tenha mudado o vigia traseiro e o para-brisa, neste período foram feitas mais de 2.500 mudanças no motor e em outras partes do automóvel.


  • 1970: O Fusca ganha cintos de segurança e extintor de incêndio. Nova pedaleira com pedais de embreagem e freio mais afastados. Na 2ª série, mudanças na frente e traseira: para-choques de lâmina simples, novas lanternas traseiras tricolores (incorporadas a marcha à ré), adoção da grade na tampa traseira, maçaneta do capô dianteiro com botão de segurança. O capô dianteiro e traseiro ficaram mais curtos, para evitar que se prendessem ao para-choque em caso de colisão. Foi lançado o Fuscão, modelo jovem de acabamento requintado e motor 1500 de 52cv. O Fusca 1500 durou de 1970 até 1975


  • 1971: A Volkswagen é a 1ª montadora brasileira a realizar testes de impacto (crash-test) para avaliar a segurança da carroceria em caso de colisões.


  • 1972: Nova chave de seta; luz de cortesia interna passa da coluna para o meio da porta do motorista.

05/72→ Fuscão 1500: distribuidor tampa alta semelhante ao do 1200


  • 1973: Novos faróis de perfil reto, padronizado para atender a legislação quanto a altura do facho em relação ao solo. As janelas laterais basculantes e o sistema de ar quente passam a ser opcional. No Fuscão 1500, as grades do capô traseiro aumentam.

05/73→ Platô de embreagem do tipo chapéu-chinês e guia do rolamento de embreagem

08/73→ chave de seta em plástico corrugado, limpador com 2 velocidades e botão de girar, hastes do limpador de para-brisas presas por porca.

09/73→ Volante bumerangue, botões em plástico maleável com desenhos indicativos da função, chave de seta em plástico, sistema de ventilação interna com saídas atrás do vidro lateral (orelhinhas), 4 tapetes individuais e túnel agora forrado com carrapatinho preto, fim do revestimento de Jacarandá no painel e forros de porta do VW 1500, substituído por um revestimento preto corrugado no painel.


  • 1974: É lançada a versão 1600S - o besourão. Equipado com bancos reclináveis; volante esportivo Walrod de três raios, painel com conta-giros, marcador de temperatura, relógio e amperímetro. Motor 1600cc de 65cv com carburação dupla, rodas aro 14 da Brasília com pneus radiais opcionais. Também tinha uma cobertura plástica na cor preta sobre a tampa traseira, que lembrava as asas de um besouro. Foi inspirado nos VW-s yellow and red racer, modelo alemão com suspensão dianteira McPerson. Com três nomes oficiais, o clássico instantâneo denominado 1600S, Besourão ou super fuscão compõe com os modelos de teto solar as versões de maior procura pelos colecionadores. nova padronagem do revestimento dos bancos,

02/74→ Tampa de inspeção da caixa de direção e tampa de acesso ao varão do câmbio plástica

03/74→ Distribuidor tampa alta com novo platinado no 1500

07/74 → 1300 perde o friso no estribo / fim do emblema VW no capô dianteiro

10/74 → Fim do emblema 1300 (todos 1500 tiveram emblema)

11/74→ Caixa de fusíveis c/ 12 fusíveis; filtro de ar elemento de papel; distribuidor tampa alta (1300) / tampa externa de acesso ao varão do câmbio na caixa (na saia) plástica

12/74→ É introduzido o Pisca Alerta, ao lado esquerdo do cinzeiro. Lanternas traseiras com pisca vermelho


  • 1975: É lançada a versão 1.300-L. Lavador de para-brisa com acionamento no pé. Haste e palhetas do para-brisa pintadas de preto. O Fusca 1300 agora tem rodas de 4 furos. Motor 1300 com nova taxa de compressão 6,8:1 (motor de numeração BJ)

11/75→ Trilho largo nos bancos dianteiros e trava de segurança no encosto (Resolução Contran 477–74)


  • 1976: Farol de lente plana com 1 parafuso aparente.

BJ 321.619 / BS 604.332 (03/76) → pedal do acelerador em plástico

10/76 → É lançado o modelo 77: Novos reforços na carroceria o tornam mais seguro, Tanque de gasolina deslizante em caso de acidente, Coluna de direção antipenetrante (Resolução Contran 477/74) que protege o motorista em caso de colisão frontal, volante estria fina, pára-sóis que abrem lateralmente, novo velocímetro antirreflexivo (fundo preto e ponteiro vermelho), botões do painel com desenhos que brilham a noite, comando do limpador de párabrisas na chave de seta e pisca alerta agora conta com botão iluminado e passa para o lugar onde ficava o interruptor do párabrisas. Retrovisor interno fixado sob pressão (para romper em caso de acidente), Nova padronagem do revestimento dos bancos, em courvin (1300) ou com faixa de tecido nas cores preto ou marrom (1300L ou 1600)


  • 1977: Neste ano o governo Geisel lança um plano para reduzir o consumo de gasolina, a VW passa a equipar o VW 1300/1300L com carburador Solex H30 PICS, com nova giclagem para reduzir as emissões e o consumo. O Fusca apareceu com mudanças estruturais e o bocal do tanque, que passou para a lateral direita do carro.


  • 1978: O interruptor do pisca-alerta foi transferido para a chave de seta, É adotada uma única chave para portas, capô do motor e ignição. Retrovisor externo de plástico. A Volkswagen monta um laboratório de emissões para avaliar métodos de redução da poluição emitida pelos motores.

01/78→ Respiro do motor com sistema positivo, os gases do cárter agora retornam à admissão.

07/78 → macaco tipo “joelho” / encaixe do macaco no assoalho alterado

BJ-859000 e BS-626000 (1 de dezembro de 1978)→ troca de óleo passa a ser feita a cada 7.500 km


  • 1979: Houve uma alteração nos modelos 1300 L e 1600, as lanternas traseiras se tornam maiores e passam a ser chamadas "Fafá", em alusão aos grandes seios da cantora Fafá de Belém. A lanterna menor continuou a ser utilizado nas versões 1300. Volante de plástico injetado, nova manopla do câmbio em plástico, coluna do quebra vento pintada de preto.


  • 1980: Foi lançado o Fusca 1300 com motor a álcool.


  • 1982: Ignição eletrônica e alternador de série. Novo painel em plástico com relógios retangulares. Nova versão 1300 GL com "luxos" como rádio AM/FM, acendedor de cigarros, apoio de cabeça nos bancos dianteiros, desembaçador do vidro traseiro, janelas traseiras basculantes, protetor de borracha nos para-choques, aquecimento e novo logotipo 1300 em branco com o GL em vermelho.


  • Em 1983 a empresa resolveu rebatizar o modelo no Brasil, adotando finalmente o nome que se tornara popular, Fusca. Até então o automóvel era oficialmente denominado "VW Sedan" nos registros dos Detrans. A lanterna modelo Fafá passou a ser padrão para este modelo único, fabricado somente com o motor 1300. Novo respiro do motor de 1 única via, sem o cano que vai para baixo.


  • Em 1984 o motor 1300 deixou de ser produzido. Agora passa a equipá-lo o novo motor 1600, conhecido como tork, com válvulas de escape maiores, capela de refrigeração com radiador deslocado, válvula de aquecimento de partida a frio (Termac) e o carro passa a contar também com freios a disco na dianteira, mais eficientes. Cinto de segurança de 3 pontos, bancos dianteiros com encosto de cabeça. O VW 1600 com carburação simples passa a ser equipado com Carburador Solex H30/31 PICT.


  • Em 1986 a Volkswagen desistiu de fabricá-lo alegando que era um modelo muito obsoleto, apesar de ser ainda um dos doze carros mais vendidos daquela época. Um dos motivos era a necessidade de abrir espaço em linha de montagem da fábrica de São Bernardo do Campo para o Santana e para o VW Fox (Voyage), a ser exportado para os Estados Unidos.


  • Em 1993, por sugestão do então presidente Itamar Franco a empresa voltou a fabricar o modelo, apelidado popularmente de Fusca do Itamar. Itamar queria a fabricação de carros populares (compactos) e sugeriu que o Brasil precisava de um carro como o Fusca. Foi aprovada então a Lei do carro popular, que previa isenções de impostos para os carros com motor 1.0 e também para os que tivessem com refrigeração a ar, sendo assim o Fusca e a Kombi, embora tivessem motores de 1.6l, foram incluídos. O carro vendeu muito menos que da meta esperada pela Volkswagen. A principal razão para que o Fusca não vendesse tão bem se deve ao fato de seu acabamento espartano demais diante dos concorrentes surgidos em meados da década de 1990, como o Fiat Uno Mille e Chevrolet Corsa de primeira geração, que tinham preços muito próximos do velho Besouro, porém, com acabamento e espaço interno melhores que os do Fusca. Em 1996, a empresa deixou de produzir novamente o carro, com uma série especial denominada Série Ouro. A partir daí, ele só seria produzido no México. Nesse segundo período, foram produzidos no Brasil cerca de 47 000 exemplares.


Para os brasileiros, o Dia do Fusca ocorre todo dia 20 de janeiro, sendo, em vários centros urbanos, comemorado com eventos e festas por amantes e colecionadores deste modelo.


Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Volkswagen_Fusca

Fusca

fuscas 2 janelas

Ferdinand Porsche foi um engenheiro automotivo austríaco famoso durante sua carreira pelos projetos inovadores, e famoso nos dias de hoje pelo desenvolvimento do Volkswagen Fusca.

Nascimento: 3 de setembro de 1875, Vratislavice nad Nisou, República Checa
Falecimento: 30 de janeiro de 1951, Estugarda, Alemanha


Volkswagen Sedan (Fusca) português brasileiro ou Volkswagen Carocha português europeu foi o primeiro modelo de automóvel fabricado pela companhia alemã Volkswagen. Foi o carro mais vendido no mundo ultrapassando em 1972 o recorde que pertencia até então ao Ford Modelo T. O último modelo do VW Sedan foi produzido no México em 2003. 


Evolução


V1

V2

VW3

VW30

VW38

NSU32

Sedan Split Window Motor 1.100 cc vidro traseiro dividido em dois (oval) 1950/1953

Sedan Split Window - vidro traseiro (retangular)

Sedan 1200 (Fusquinha)

Sedan 1300 (Standart ou STD) 

Sedan 1.300-L (Luxo)

Sedan 1300 – Álcool, 2 carburadores

Fusca 1500 (Fuscão)

Fusca 1600 (Super Fuscão) Besourão

Sedan - Pé-de-Boi

Fusca - Modelo 77

Fusca – Fafá

Fusca 1300 GL

Fusca – Itamar - Série Ouro

Fusca – Itamar - Série I

Fusca – Itamar - Série II

Fusca – Itamar - Série III

Fusca - Série Prata

Fusca - Série Especial (Love)

Fusca - última Série

VW  Conversível 

VW  Placa Preta

VW Cornowagen (Teto Solar)

Rat Look e HoodRide

Customizados



 

Facebook

                                      

 

           

Quem Somos

A webfuscabrasil.com.br assim como você, somos apaixonados por fuscas e derivados de motores a ar....

Ver mais detalhes

Parceria

Veja todas as vantagens de ser um de nossos parceiros...

Ver mais detalhes

ANUCIANTE

"Cabe exclusivamente ao usuário certificar-se da idoneidade do anunciante, da existência, propriedade e estado do produto/serviço que pretende adquirir."

"A webfuscabrasil.com.br fica autorizada a utilizar para meios de marketing/desing em suas páginas, fotos dos produtos/classificados para mera ilustração."

Ver mais detalhes

Acompanhe

Compartilhe